1. Kraus-Lechner type system with alternating current oriented magnetic field.
(Magnetic field therapy alternating current sinusoidal waveform)
2. PEMF pulsed magnetic field devices.
(PEMF rectangular direct-current-oriented impulses)
3. PST® is characterised by special signal emission
(PST® rectangular impulses varied unidirectional bio signals)

Historicamente, solenóides portadores de sinais senoidais gerados por corrente alternada foram utilizados na solidificação de fraturas problemáticas. Esse sistema ficou conhecido como do tipo Krause-Lechner.

Constatou-se, posteriormente, que organismos vivos respondem melhor a campos gerados por corrente contínua. Daí surgiram os sistemas PEMF (Pulsed Electro Magnetic Field) que utilizam sinais de ondas retangulares de intensidade e frequência constantes. Verificou-se, entretanto, que a resposta das células aos estímulos “monótonos” — isto é, sem variação de amplitude e frequência — é rapidamente atenuada.

PST deve ser entendida como a evolução lógica dos sistemas PEMF, pois também opera com pulsos retangulares, porém variáveis em amplitude e frequência, de modo a imitar os sinais fisiológicos (streaming potentials) gerados nas articulações sadias.

.

Eis as principais diferenças — do ponto de vista físico — entre os tradicionais “Campos Magnéticos Pulsados” (usados pelas demais eletroterapias) e a terapia PST:

Tabela comparativa das características de PEMF e PST

Características PEMF PST
Freqüência dos Impulsos 44-77 Hz 1-30 Hz
Tipo dos Impulsos sem modulação com modulação
Espectro da Freqüência Único Variável (6 padrões)
Intensidade do Campo 2 G 12,5 G

.

Os campos PST mimetizam os campos biológicos, enquanto os campos tipo PEMF não têm características humanas (corrente DC), motivo pelo qual os efeitos e resultados são distintos.