mec1a

Qualquer articulação do sistema musculoesquelético em movimento (existência de pressão mecânica) produz um campo elétrico.

mec2a

A carga na articulação faz sair a água da matriz extracelular da cartilagem. Essa água está ligada aos proteoglicanos (de carga elétrica negativa) sob a forma ionizada, além de conter íons Sódio (Na+). Juntamente com a água, saem então cargas positivas, ficando os proteoglicanos (de carga elétrica negativa) por neutralizar. Temos então uma diferença de potencial, streaming potential, originada pela saída de água e consequente saída de carga positiva da matriz extracelular da cartilagem, que vai gerar o sinal piezoelétrico para se produzirem mais proteoglicanos e condrócitos. É o que sucede na cartilagem sadia. Na cartilagem doente, sujeita a carga excessiva, este mecanismo está alterado ou já não existe.

mec3a

É aqui que atua a PST, recriando o streaming potential da articulação sadia, sem carga e sem movimento de fluido, usando campos eletromagnéticos pulsáteis e de intensidade variável.

.


.


.

Informação complementar.

Clique no título para baixar o arquivo correspondente PST: Active Principles and Range of Application
PST: Princípio Científico
Potencial Flow in the Joint
Eletrofisiologia das Articulações

.

É necessário ter o Adobe Acrobat Reader instalado no seu computador.
Caso não o tenha, clique aqui e faça o download gratuito do programa diretamente do site da empresa.